dificuldade de aprendizagem 01

9 Mitos sobre Dificuldade de Aprendizagem que você deve parar de acreditar hoje mesmo.

Inêz Kwiecinski   /   Para os pais   /   6 Comentários

Compartilhe este artigo!

Quando uma criança apresenta problemas ao aprender, os pais geralmente são os primeiros a perceber que alguma coisa ali não está certo. Os professores geralmente notam a criança tendo dificuldades em suas aulas, e quando isso acontece, eles precisam de informações confiáveis para que eles possam ajudar seus alunos, esses problemas são chamados de “Dificuldade de Aprendizagem“.

dificuldade de aprendizagem 01

Essas dificuldades são condições comuns (algumas vezes mal entendidas)  que afetam não só as crianças, mas os adultos também. Neste artigo, desmascaramos 09 Mitos sobre Dificuldade de Aprendizagem que te ajudarão a separar fatos e ficção.

Continue lendo para aprender um pouco mais sobre DA.

Mito #1: Pessoas com menos inteligência são mais propensas a ter Dificuldade de Aprendizagem.

Falso!

Teoricamente, a dificuldade de aprendizado só pode ser diagnosticada em um indivíduo com inteligência média ou acima da média. Aqueles quem apresentam dificuldades de aprendizagem geralmente possuem um QI elevado, o problema é que a DA dificulta a demonstração da sua verdadeira inteligência em suas realizações diárias.

Mito #2: DA só é problema no ambiente escolar.

Isto não é verdade.

Certamente a Dificuldade de Aprendizagem torna a escola mais difícil, mas sua influência pode ir além da sala de aula. Por exemplo: Dificuldades em se expressar verbalmente pode levar a problemas sociais e a DA pode refrear as pessoas no ambiente de trabalho também (principalmente se seu emprego for ligado a leitura, escrita ou ciências exatas).

Mito #3: Pessoas com dislexia escrevem de trás para frente.

dificuldade-aprendizagem-dislexia

Este é um dos mitos mais comuns e que mais circulam por aí. Simplesmente esta afirmação não é verdadeira.

A Dislexia aparece de várias formas, e enquanto algumas pessoas irão escrever ao contrário (por exemplo “pato” e “topa”), nem todos os disléxicos demonstrarão a mesma forma de escrever. Alguns terão dificuldades em reconhecer letras, escrevendo “b” no lugar de “d” ou “d” no lugar de “p“, por exemplo. Outros irão lutar com a separação de sílabas e a repetição das mesmas, bem como a adição ou omissão de sons.

Mito #4: Crianças com Dificuldade de Aprendizagem são desmotivados ou simplesmente preguiçosos.

Este mito aflige as crianças com TDAH, também.

Ter dificuldades de aprendizagem não é uma falha de caráter, e crianças com DA geralmente se esforçam tanto – ou mais – que seus colegas. É muito importante que os pais e professores ofereçam apoio e compreensão, caso contrário, as crianças com Dificuldades de Aprendizagem começarão a demonstrar baixa autoestima e diminuir suas expectativas sobre o aprendizado se tornando indiferentes sobre seu futuro profissional e escolar.

Mito #5: Falta de envolvimento dos pais causa DA.

Enquanto os pesquisadores ainda não estão 100% certos das causas das Dificuldades de Aprendizagem, eles tem certeza dos fatores que não causam DA, e envolvimento familiar na infância não é um fator causal.
Outros fatores que não causam DA são: vacinas, professores ruins e até mesmo televisão ou jogos demais.

Mito #6: Dificuldades de Aprendizagem afetam mais meninos que meninas.

Aqui há controvérsias: Enquanto existem bem mais meninos diagnosticados com dificuldades de aprendizagem do que meninas (no Reino Unido estima-se que meninos tem até três vezes mais chance de ter dislexia que meninas), especialistas acreditam que a taxa é igual para ambos os gêneros. Suspeita-se que as Dificuldades de Aprendizagem em meninas podem estar passando despercebidas e talvez elas precisem de uma observação mais próxima, além de intervenção mais ativa.

Mito #7: Óculos ajudam a corrigir dificuldades de aprendizagem, particularmente dislexia.

dificuldade-aprendizagem-oculos

Dificuldades de Aprendizagem não tem nada a ver com visão. Muitos pais acreditam que seus filhos tem dificuldades em ler e escrever porque não conseguem enxergar as letras (com certeza testes de visão deveriam ser aplicados em todas as crianças para evitar problemas potenciais), a dislexia, por exemplo, é um distúrbio com base cerebral e não com base oftalmológicas (em 1925 o neurologista Samuel T. Orton, observou que a dificuldade de leitura e escrita não estava correlacionada com a visão).

Mito #8: DA pode ser tratada com medicamentos.

Muitas pessoas acreditam erroneamente que as dificuldades de aprendizagem podem ser tratadas com medicamentos estimulantes, como o TDAH.

Entretanto, essas medicamentos não tem efeito algum em se tratando de DA. Se a criança também sofre de TDAH, estimulantes podem ajudar a controlar sintomas relacionados ao controle de atenção, mas é crucial que o diagnostico das dificuldades de aprendizagem seja feito separadamente, a partir de uma avaliação comportamental e tratado.

Mito #9: Pessoas com Dificuldade de Aprendizagem não podem ter sucesso.

dificuldade-aprendizagem-einstein

Deixamos este por último pois é o mais mentiroso de todos, além de ser muito perigoso pois pode minar talentos escondidos atrás das dificuldades de aprendizagem.

Existem no mundo muitas pessoas com dificuldades de aprendizagem, esta lista inclui muitas pessoas famosas e vencedoras como Steven Spielberg, Whoopi Goldberg, Jennifer Aniston, Daniel Radcliffe (ator que interpretou Harry Potter), Jamie Oliver (famoso cozinheiro britânico), Albert Einsten (dislexia), isso pra citar apenas alguns.

Histórias de sucesso como essas provam que os desafios das pessoas com algum tipo de DA não privam as pessoas de atingirem os níveis mais altos de sucesso na sociedade.

Conclusão

Estes foram os 9 mitos desmistificados que a partir de hoje não devem mais ser levados como verdade.

Aproveitando, diga-nos o que achou desde artigo! Sua opinião é sempre muito bem vinda! Até a próxima!

 

Inêz Kwiecinski
Psicopedagoga Clínica com especialização em Neuropsicopedagogia.
É diretora do Espaço PsicoEnvolver, clínica multidisciplinar que tem a missão de ajudar no desenvolvimento de crianças com dificuldades de aprendizado. Escreve para o Blog PsicoEnvolver.

Compartilhe este artigo!