Como a Terapia Ocupacional pode ajudar no Transtorno do Espectro Autista

Como a Terapia Ocupacional pode ajudar no Transtorno do Espectro Autista

A Terapia Ocupacional (TO) é uma área do conhecimento voltada aos estudos, à prevenção e ao tratamento de indivíduos portadores de alterações cognitivas, afetivas, perceptivas e psico-motoras, decorrentes ou não de distúrbios genéticos, traumáticos e/ou de doenças adquiridas, através da sistematização e utilização da atividade humana como base de desenvolvimento de projetos terapêuticos específicos.

Um Terapeuta Ocupacional Infantil busca trabalhar três principais áreas: Atividades de Vida Diária (AVDs), atividades relacionadas a escola (trabalho escolar) e atividades relacionadas ao brincar, sendo este último o principal recurso utilizado pelo TO.

O principal objetivo do TO é ajudar o indivíduo com Transtorno do Espectro Autista (TEA) a se tornar mais independente e assim, contribuir para a melhora da sua qualidade de vida.

O objetivo global da terapia ocupacional é ajudar a pessoa com autismo a melhorar a qualidade de vida em casa e na escola.

O terapeuta ajuda a introduzir, manter e melhorar as habilidades para que as pessoas com autismo possam chegar à independência, fazer parte da sociedade.

Não podemos esquecer  que a participação dos pais e educadores é fundamental nesse processo.

Habilidades que a Terapia Ocupacional Pode Promover:

  • Habilidades da vida diária, tais como o treinamento do toalete, vestir-se, escovar os dentes, pentear cabelos, calçar sapatos, comer sozinho e outras habilidades de preparação;
  • Habilidades motoras finas necessárias para a realização de caligrafia ou cortar com uma tesoura;
  • Habilidades motoras utilizadas para andar de bicicleta;
  • O sentar adequado, percepção de competências, tais como dizer as diferenças entre cores, formas e tamanhos;
  • Consciência corporal e sua relação com os outros;
  • Habilidades visuais para leitura e escrita;
  • Brincar funcional, resolução de problemas e habilidades sociais;
  • Integração dos sentidos, realizado através da abordagem de integração sensorial com objetivo de diminuição de estereotipias;

Depois da TO, uma Criança com Autismo pode ser capaz de:

  • Desenvolver relacionamentos com seus pares e adultos;
  • Aprender a se concentrar em tarefas;
  • Expressar sentimentos em formas mais adequadas;
  • Envolver-se em jogo com os pares;
  • Aprender a se auto-regular;
  • Realizar atividades mais refinadas como: escovar dentes, lar laço, tomar banho sozinho, vestir-se etc.
  • Independência;
  • Aprendizagem;
  • Autoconfiança;

Se você é pai, mãe ou conhece alguém que precise de terapia ocupacional nos procure, agende uma entrevista.

Referências:

The National Autistic Society
Autism Science Foundation
Autism Spectrum Disorders: Guide to Evidence-based Interventions – The Missouri Autism Guidelines Initiative

Compartilhe conhecimento:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Qual a sua opinão? Deixe seu comentário sobre o artigo

2 comentários em “Como a Terapia Ocupacional pode ajudar no Transtorno do Espectro Autista”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *